Serviços →  DSIS → Projetos de eficiência energética e de redução de consumo de água

PROJETOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Projetos executados

  • Iluminação Predial - Implantação de 24.500 conjuntos luminotécnicos 2 x 32w em substituição a 17.000 conjuntos luminotécnicos de 1 x 110w. Informamos que a ação ocorreu sem custo para a Universidade e apresentou, além da redução de consumo, melhoria no nível de iluminamento, concluído em 2014.
  • Climatização – Participação em projeto para instalação de equipamentos de climatização mais eficientes em substituição à equipamentos com vida útil comprometida. Esta ação ocorreu no IQ, CEMIB, BC, também sem custo para a Universidade e com melhoria das condições ambientais cuja entrega ocorreu em 2016.
  • Iluminação pública - Implantação de 3.445 conjuntos luminotécnicos em ruas, avenidas estacionamentos e fachadas de unidades e órgãos em substituição a conjuntos com vida útil saturada. Esta ação apresentou como premissa o Eixo da Prevenção no Projeto Campus Tranquilo, além de apresentar uma redução de consumo da ordem 102.132 KWh. Conclusão 2015.

 

Projetos em andamento

Projeto Campus Sustentável:

    • Subprojeto: Minicentro de operação – Liberação dos postos de transformação e Orientação técnica quanto a instalação dos medidores inteligentes de energia em todas as unidades consumidoras.
    • Subprojeto: Minigeração fotovoltaica – Orientação técnica e supervisão dos serviços para interligação elétrica de 330 kWp no GMU – Ginásio Multidisciplinar da UNICAMP.
    • Subprojeto: Micro-ônibus elétrico – Diretrizes para elaboração de projeto e especificações técnicas para instalação de Eletroposto para abastecimento dos ônibus elétricos.

 

Projetos para reduzir o custo da energia:

    • Adequar os valores contratuais de demanda (kW) junto a Concessionária de Energia (CPFL) – assunto tratado no processo (01 P 28943-16) para prosseguimento junto a DGA/Coordenação e posteriormente ao Escritório Campus Sustentável para providências já definidas.
    • Avaliação do Cenário Energético para compra de Energia (MW) junto ao mercado – assunto tratado no processo (01-P-8550/19) para prosseguimento junto ao Escritório Campus Sustentável para inclusão de estudos na prospecção da melhor oportunidade de compra de energia pela Universidade e retorno a nossa área para providências já definidas.
    • Eliminar o consumo dos Reativos Excedentes – implementada melhoria nos bancos de capacitores que eliminou os custos. Em andamento projeto para modernização e retrofit no sistema de correção atual, possibilitando assim o atendimento à tipicidade e utilização de nossa potência elétrica. Está ação é objeto do processo ( 01-P-15128/19). 
    • A universidade migrou para o mercado livre de energia em 2002, sendo a única Universidade pública no país. Gerando uma economia mensal em torno de 25% aproximadamente R$ 900.000,00.

 

Gráfico da evolução do consumo de energia considerando a área construída do campus:

DSIS Imagem 5.jpg

 

PROJETOS DE REDUÇÃO DO CONSUMO DE ÁGUA

Redução no consumo de água: Desde 1999 esta Universidade vem desenvolvendo políticas e ações para reduzir o consumo de água no campus, e nos últimos anos com as ações de caça vazamentos, substituição de tubulações por PEAD, desativação de tubulações de cimento amianto e recentemente com as trocas das bacias sanitárias e acionadores antigos que consumiam de 12 a 30 litros de água por descarga com duplo acionamento de 3 e 6 litros por fluxo, esta Universidade passou a consumir na área educacional, a exemplo da área da saúde, volume inferior ao pactuado no termo de acordo de 20 de setembro de 2004.
Apresentamos a seguir as ações relevantes, desde 1999, que contribuíram para a expressiva redução no consumo de água desta universidade:

    • PRÓ-ÁGUA – 1999: O PRO-ÁGUA, iniciado em 1999 pela Faculdade de Engenharia Civil da Unicamp em parceria com a Prefeitura Universitária, tinha como objetivo promover o uso racional de água no campus da Unicamp. As ações realizadas pelo programa na Fase I, a qual contemplou as Unidades e Órgãos do campus com exceção do Hospital de Clínicas, foram as seguintes: levantamento de todos os pontos de consumo de água das edificações do campus; inspeção visual de todos os pontos de consumo de água e aparelhos sanitários e a realização de testes expeditos para detecção de vazamento em bacias sanitárias, conserto dos vazamentos existentes e instalação de 450 válvulas de mictório e 1897 torneiras com fechamento automático nas edificações existentes no campus. Durante esta fase do programa foi constatado que cerca de 11% do total dos pontos de consumo de água do campus (1263) apresentavam algum tipo de patologia.
    • Plano diretor de combate às perdas de água na Unicamp – 2009: O plano foi desenvolvido por empresa especializada, contratada pela Universidade, por meio da DSIS/Prefeitura, o qual teve como princípio o diagnóstico do sistema de abastecimento de água do campus da Unicamp daquele período e a apresentação de diretrizes para o combate ao desperdício de água. Para a elaboração do plano, foi realizado o monitoramento de parâmetros hidráulicos do sistema por meio da instalação de estações pitométricas, as quais permitiram a obtenção de dados como diâmetro de tubulações, valores de pressão e vazão da rede e perfis de velocidade.
    • Plano de contingência da água - crise hídrica no estado de São Paulo – 2014: Visando o enfrentamento da crise hídrica, que afetou principalmente a Região Sudeste do país, a Universidade elaborou o plano de contingência da água, o qual visou definir ações, responsabilidades, diretrizes e encaminhamentos junto à comunidade universitária para a ampliação da oferta, preservação dos recursos hídricos e redução do consumo, entre outros. A Prefeitura/DSIS esteve envolvida em oito itens das propostas, dentre os quais podemos destacar a redução da pressão das sub adutoras de água do campus Barão Geraldo.
    • Projeto arejadores supereconômicos para torneiras – 2015: Arejadores são peças instaladas em torneiras e tem a função de misturar ar à água, diminuindo o fluxo, direcionando o jato e mantendo a sensação de volume. As torneiras de lavatórios com fechamento automático, instaladas pelo PRÓ-ÁGUA no campus da Unicamp, são providas de arejadores com vazão média de 06 litros de água por minuto. Porém, atualmente o mercado especializado dispõe de modelos de arejadores supereconômicos que podem ser instalados em torneiras compatíveis, diminuindo a vazão para 1,8 litro por minuto, mantendo o conforto necessário de utilização para o usuário. A DSIS/Prefeitura executou um projeto de instalação de arejadores supereconômicos em torneiras de lavatórios das Unidades e Órgãos do campus, no qual foram instaladas 3.850 peças.
    • Ampliação do Programa Caça-Vazamentos – 2016/2017: Para controle de perdas, a DSIS/Prefeitura em um novo contrato de Prestação de Serviços de manutenção acrescentou a demanda de uma equipe contínua de geofonamento para identificação de vazamentos ocultos através de equipamento geofone eletrônico capaz de identificar pelo ruído o vazamento.
    • Troca de bacias sanitárias e acionadores por modelos econômicos de duplo acionamento -  3 e 6 litros – 2018, 2019 e 2020: A proposta deste projeto é realizar a substituição das bacias sanitárias e sistemas de descarga mais antigos das Unidades e Órgãos do campus, que gastam de 12 a 30 litros de água por descarga, por modelos mais novos, com duplo acionamento de 3 e 6 litros por fluxo. O projeto está em execução e a primeira etapa substituiu 810 bacias e acionadores, a segunda etapa está prevista para ser executada em 2020 e irá substituir 428 bacias e acionadores, portanto o projeto abrange um total de 1.238 bacias e acionadores que serão substituídos por modelos econômicos.O investimento no projeto é da ordem de R$ 1 milhão, com estimativa inicial a redução de consumo de água do campus em 6,4% (economia estimada de aproximadamente 36.000 m³ de água por ano, o que representa uma economia estimada de gastos anual na ordem de R$ 1.600.000,00, mas conforme monitoramento do projeto o ganho real está superando as estimativas iniciais, pois com as trocas das bacias e acionadores da primeira etapa resolvemos muitos outros problemas de vazamentos que existiam nas instalações e equipamentos antigos).

 DSIS Imagem 1.jpg

 

    • Desativação de 1km de rede de cimento amianto e substituição de 1km de rede de ferro galvanizado por PEAD – 2017/2018: A execução da nova ligação SANASA (cód: 4.482.105 - Reservatório Biotério) viabilizou a desativação de 1 Km de rede de cimento amianto que estava colapsada, com vazamentos e sem condições de manutenção (fim da vida útil) gerando redução nas perdas do sistema, pois anterior a esta ligação, a água que abastecia o reservatório do Biotério provinha das ligações SANASA REITORIA ADM1 e ADM2, e percorria estes 1Km de rede colapsada até chegar ao seu destino. Com a nova ligação SANASA viabilizamos também a substituição das redes de abastecimento dos reservatórios do Biotério e da Genética, substituindo 1 Km de rede de ferro galvanizado, colapsada, com vazamentos e sem condições de manutenção, por PEAD.
    • Desativação de 2,5km de rede de cimento amianto – 2017/ 2018: Desativação necessária, devido colapso da rede, sem condições de manutenção (fim da vida útil), com perdas acima de 40%, viabilizada pela redução no consumo de água da área educacional, resultado das políticas e ações realizadas no campus nos últimos anos.
      Apresentamos abaixo uma linha do tempo e um gráfico de controle que demonstram as ações e os resultados das ações ao longo dos anos.


DSIS Imagem 2.jpg

 

DSIS Imagem 3.jpg

DSIS Imagem 4.jpg

O gráfico mostra a média do consumo mensal de água na UNICAMP desde 1999 com a implantação do projeto PRÓ-ÁGUA e as principais políticas e ações realizadas para redução do consumo neste período, comparado com a área construída do campus Barão Geraldo. Destacamos no gráfico a expressiva redução no consumo de água após a crise hídrica no estado de São Paulo (2014), resultado das principais ações executados no campus:

  • Projeto arejadores supereconômicos para torneiras – 2015
  • Ampliação do programa caça-vazamentos – 2016
  • Caça vazamentos – 2017
  • Troca de bacias sanitárias e acionadores por modelos econômicos de duplo acionamento, 3 e 6 litros – 2018, 2019 e 2020
  • Desativação de 1 Km de rede de cimento amianto e Substituição de 1 KM de rede de ferro galvanizado por PEAD – 2017, 2018
  • Desativação de 2.5 Km de rede de cimento amianto – 2017, 2018

 

O gráfico mostra ainda que mesmo com o aumento da área construída no campus, consequentemente aumento da população, a tendência de redução no consumo de água se mantem, ou seja a redução no consumo de água é maior do que está representada, pois parte da economia está suprindo o aumento da população no campus.

 

  • Responsável
Divisão de Sistemas
3521-4115